sábado, 31 de dezembro de 2016

Be welcome, 2017!

Olá! Venho apenas desejar a todos vós umas boas entradas e que 2017 seja um ano fantástico e cheio de coisas boas! Divirtam-se!

~~~~~~

Hello! I wish you have a great New Year's Eve and may 2017 be an amazing year full of great things! Have fun!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Pilha de livros :: Lidos em 2016

Com o fim do ano a chegar, posso já fazer o balanço dos livros que li em 2016.
No Goodreads, propus-me a ler 20 livros e atingi esse objectivo. Aliás, li 23 livros, dos quais dois foram livros que já tinha lido anteriormente.
Portanto, seguidamente irei colocar as pilhas de livros lidos e os links das minhas opiniões.


Fora das pilhas de livros:

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Opinião :: Nujeen | Nujeen Mustafa e Christina Lamb

Título: Nujeen
Autoras: Nujeen Mustafa e Christina Lamb
Editora: HarperCollins
Ano: 2016

Sinopse:
Esta é uma história sobre as migrações modernas, a história de uma rapariga que supera a adversidade e foge do inferno da guerra enquanto luta por andar pela primeira vez na sua vida.
Nujeen Mustafa tem paralisia cerebral. Isso não a impediu de percorrer numa cadeira de rodas, com a irmã, os mais de 5000 quilómetros de distância entre a Síria e a Hungria. Graças a ter aprendido inglês vendo séries americanas na televisão síria, conseguiu abrir caminho até à fronteira húngara, com a esperança de conseguir asilo na Alemanha. Ali pôde contar a sua experiência em colaboração com Christina Lamb, coautora do best-seller Eu, Malala.
Esta jovem síria de 16 anos tem a coragem de um leão.
Com uma voz forte e extraordinária, Nujeen conta-nos o que significa ser uma refugiada, ter crescido na guerra e ter tido que deixar para trás a sua pátria para depender de outros. Conta como a guerra na Síria destruiu uma nação orgulhosa perante a indiferença das potências internacionais e o temor dos seus líderes, assustados por intervenções anteriores. É também um incrível relato da coragem de alguém que decidiu não deixar de sorrir. É uma história do nosso tempo contada por uma jovem extraordinária.

Opinião:
Fiquei muito agradada ao ter a oportunidade de ler este livro, e ao fazê-lo no final do ano de 2016 foi quase como um rebobinar de acontecimentos que ocorreram há muito pouco tempo.
Neste livro encontramos a história de Nujeen, uma jovem síria que testemunhou de perto uma das maiores crises humanitárias actuais. Ela faz parte dos milhões de pessoas fugidas da guerra e conta-nos aspectos arrepiantes da mesma, bem como os entraves e as dificuldades que encontrou durante toda a viagem que teve de fazer até à Alemanha. Mas o que podia ser uma história complicada acaba por ter um culminar feliz, ou pelo menos melhor do que o de muitos. Nujeen é uma jovem sonhadora e muitíssimo inteligente, que vê a necessidade de fugir como uma aventura única na sua vida. Ela passa por várias experiências e locais, conhece muitas pessoas boas e tem surpresas ainda melhores! Há males que vêm por bem!
Todo o seu percurso é contado de uma forma leve e os melhores momentos de forma divertida; afinal, Nujeen é uma jovem à descoberta!
É um relato incrível que mostra a coragem que todos os refugiados têm para conseguirem fugir da guerra e procurarem estabilidade numa vida normal. Deveria ser uma leitura obrigatória por todos nós, principalmente pelos mais cépticos que não vêem com bons olhos o acolhimento dos refugiados. Com este livro iriam perceber o que realmente se passa na guerra. E ela não está assim tão longe de nós...

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Livros recebidos :: "Confia em Mim" e "Nunca Digas Adeus"

Viva! Mais um Natal se passou e, como tem sido hábito, recebi livros! Foram apenas dois mas que me agradaram imenso: Confia em Mim e Nunca Digas Adeus, ambos de Lesley Pearse, uma autora que eu adoro e da qual tenho alguns livros e desejo continuar a colecção. Nunca Digas Adeus foi editado em 2012 mas esta é a 4.ª edição e é de 2014; já Confia em Mim é o mais recente: Setembro de 2016.
Já leram alguns destes livros? Receberam livros neste Natal? :)

 Título: Confia em mim
Autora: Lesley Pearse
Editora: ASA
Ano: 2016

Sinopse:
As irmãs Dulcie e May têm uma vida perfeitamente normal em Inglaterra… até ao dia em que o pai, por acidente, mata a mãe. Quando ele é condenado a uma pena por homicídio involuntário, as duas meninas ficam sozinhas no mundo.
É no orfanato que as irmãs percebem o verdadeiro significado da palavra crueldade. Mas a promessa de uma “vida melhor” na Austrália enche-lhes o coração de esperança… Infelizmente, a realidade reserva-lhes mais um duro golpe.
Será apenas muito mais tarde, ao conhecer o jovem Ross, também um “sobrevivente” dos orfanatos, que Dulcie tem um vislumbre da felicidade. Mas após uma vida a ouvir tantas promessas vãs, terá ela a força de espírito para confiar em alguém a ponto de lhe entregar o seu coração? E conseguirá ainda salvar May das garras de um destino trágico?
Baseado em factos reais, Confia em Mim podia ser a história de milhares de crianças vulneráveis, arrancadas aos seus lares e aos entes queridos em meados do século passado.
Com a ternura a que já nos habituou, Lesley Pearse retrata a chocante realidade da migração infantil, bem como as marcas duradouras que deixa nas suas vítimas.

Título: Nunca Digas Adeus
Autora: Lesley Pearse
Editora: ASA
Ano: 2014 (4.ª edição)
Sinopse:
Num chuvoso dia de outono, Susan Wright entrou numa clínica, matou duas pessoas a sangue-frio e aguardou que a polícia chegasse. Terá sido um ato de loucura? Uma vingança planeada? Susan não parece interessada em defender-se e recusa falar. O seu silêncio estende-se a Beth Powell, a advogada a quem é atribuído o caso. Beth é uma mulher de sucesso com uma carreira brilhante mas nada a preparara para o momento em que identifica a autora daquele crime tão bárbaro.
Quando eram crianças, Beth e Susan juraram ser amigas para sempre. Vinte e nove anos depois, mal se reconhecem. Mas as memórias dos verões felizes das suas infâncias são suficientemente poderosas para as unir de novo. Enquanto as provas contra Susan se acumulam, elas partilham recordações e revelam os segredos que ditaram o rumo das suas vidas.
A amizade entre as duas mulheres torna-se cada vez mais forte mas sobre uma delas pende a implacável mão do destino...

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

I wish you a Merry Christmas!


Olá a todos!
Quero deixar aqui os meus votos de um óptimo Natal, na companhia da vossa família e amigos, e que haja saúde, paz, alegria e muita diversão!
Num mundo onde a cada dia se vê mais guerra e insegurança, a oportunidade de estar em família e no conforto do lar considera-se um privilégio. Por isso, espero que a vossa Consoada e o dia de Natal sejam repletos de bons momentos e sem preocupações!

~ ~ ~ ~ ~

Hello everybody!
I want to wish you a great Christmas, with your family and friends, and may the health, peace, joy and fun be with you!
In a world with more and more war and insecurity, the oportunity of being in family and in comfort of our home is considered a privilege. Therefore, I hope your Christmas Eve and Christmas Day are full of good moments and no worries!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Livro recebido :: "Gregor - A Terceira Profecia"

Olá! Venho mostrar mais um livro que se juntou à minha estante: Gregor - A Terceira Profecia, de Suzanne Collins. Não conheço os livros anteriores desta série, mas irei ler este para poder ver se gosto ou não.
E vocês, já leram? O que acham da série?

Título: Gregor - A Terceira Profecia
Autora: Suzanne Collins
Editora: Editorial Presença
Ano: 2016

Sinopse:
Depois de cumpridas as duas primeiras profecias, Gregor enfrenta agora a Profecia de Sangue, que prevê que ele e Boots regressem à Subterra. Aí terão de encontrar a cura para um surto de peste que assola as criaturas de sangue quente. A mãe deixa-os ir... com a condição de os acompanhar.
Quando chegam a Regalia, a peste está a espalhar-se e um dos membros da família de Gregor é atingido. Só então Gregor percebe qual o papel a desempenhar na profecia. Terá de reunir as forças para concluir a missão, ou será o fim dos Subterrestres de sangue quente.

domingo, 18 de dezembro de 2016

2016 - Balanço | Review

O ano de 2016 está a terminar e ficou marcado em mim pela criação deste blogue! Se me seguem desde o início e leram o primeiro post, devem saber que criei este cantinho para poder partilhar as minhas leituras, os meus livros e as minhas opiniões sobre eles - e não só!
É muito bom saber que, no espaço de nove meses, consegui ter bastantes visitas: não só de Portugal, mas de várias partes do mundo. Nunca pensei que pudesse chegar tão longe! E isso dá-me alento para continuar!
É pela curiosidade em conhecer os meus seguidores que decidi fazer este questionário. Quer sigam desde o início, quer estejam por cá pela primeira vez, sintam-se livres para responder e deixar as vossas opiniões e/ou sugestões.
O formulário estará disponível até ao fim do mês. Agradeço desde já a vossa colaboração! :)

~ ~ ~ ~ ~

Nine months have passed since I created this blog and I am very happy to see that my blog reached many people, not only in Portugal, but in many other countries. This encourages me to keep going!
I would like to meet my followers worldwide and that's why I made this quiz. Even if you follow me from the beggining or you're here for the first time, feel free to answer these questions and leave your opinions and suggestions.
This form will be available until the end of this month. Thank you so much in advance!


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Opinião :: De Amor e Sangue | Lesley Pearse

Título: De Amor e Sangue
Autora: Lesley Pearse
Editora: Edições ASA
Ano: 2015

Sinopse:
Somerset, 1836.
A recém-nascida Hope é a prova viva do adultério da mãe, a aristocrata Lady Harvey. A sua chegada a este mundo não é festejada e as lágrimas em seu redor não são de alegria. Imediatamente arrancada àquele meio privilegiado e entregue nas mãos dos Renton, uma família pobre mas acolhedora, Hope cresce sem saber a verdade sobre as suas origens. E quando chega o dia em que também ela tem de começar a contribuir para o sustento da família, é precisamente para os Harvey que trabalha. Deslumbrada perante a mansão luxuosa, a elegância dos seus patrões e a beleza que os rodeia, Hope enfrenta com brio e gratidão a extenuante rotina de trabalho.
Mas a descoberta de uma ligação proibida vai lançá-la sozinha para as ruas, para uma vida de miséria e solidão. É na adversidade, porém, que descobre uma força interior que desconhecia, bem como um talento para ajudar os mais fracos. Trata-se de um dom que não passa despercebido ao Dr. Bennett, que a leva consigo para a Crimeia, para ajudar a tratar dos feridos vindos dos sangrentos campos de batalha. Mas os segredos do passado teimam em vir ao de cima, e Hope tem ainda um longo caminho a percorrer na tentativa de enfrentar o legado do seu nascimento.
De Amor e Sangue é o retrato de uma mulher formidável que não se deixa vencer pelo fosso entre as classes, pelas amarras do passado e as injustiças deste mundo. Hope é sem dúvida uma das criações mais inesquecíveis de Lesley Pearse.

Opinião:
Esta foi a minha primeira leitura do ano e foi também um livro que me marcou bastante. Porque na altura ainda não tinha o blogue (nem sequer imaginava escrever as opiniões), e também porque adorei o livro, decidi relê-lo agora no final do ano para recordar a história e poder escrever um pouco sobre ela.
Em De Amor e Sangue, descobri as circunstâncias do nascimento de Hope e o "milagre" que lhe acontece fez-me logo apaixonar por ela. No seio de uma família humilde, ela faz jus ao nome (hope = esperança) e é vista como uma criança-fada. Com a sua ida para Briargate, Hope, perante os luxos e a educação dos ricos, conhece novas realidades e repara nas diferenças e injustiças entre as classes.
A história ganha um novo ritmo aquando da descoberta de algo tão inesperado tanto para Hope como para o leitor. No entanto, o que parece ser um destino infeliz para a jovem, é na verdade um rol de descobertas, experiências e algumas conquistas.
Hope é, sem dúvida, a personagem central da história e a mais cativante e memorável, mas destaco também Nell, a sua irmã, que teve um papel fundamental no seu nascimento. Não esquecerei igualmente Lady Harvey, Sir William, capitão Pettigrew, Albert e Bennett, quer pelos melhores quer pelos piores motivos.
Lesley Pearse conta, assim, uma história encantadora e inesquecível com personagens marcantes e episódios fortes, por vezes arrepiantes, e abordando temas como a homossexualidade, as discrepâncias sociais, as epidemias da época e as guerras que se desenrolavam.
O livro é viciante e as 664 páginas sabem a pouco! A maneira como a autora descreve os espaços e os sentimentos faz-nos sentir o mesmo que as personagens, como se estivéssemos lá.
Adoro romances históricos e este talvez tenha sido o meu favorito até agora!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Received book :: "Between Before and After"

Hello everybody! Today's post is about a new book: Between Before and After, by Amanda Dick. Actually I did not receive the paperback copy. In fact, a few time ago I started following this author and I subscribed her site. This week I received an email saying that I could get a free Kindle ebook copy of this book and, of course, I could not miss this oportunity!
I want to discover this author and her writing. I'm still starting reading big books in English and, despite the long time I take to read, I think I'm going to enjoy this book. The synopsis is very interesting and so the country it takes place: New Zealand (our antipodes!).
What about you? Do you know Amanda Dick? Did you also get this free copy? :)

Title: Between Before and After
Author: Amanda Dick
Publisher: Amanda Dick
Year: 2014
Synopsis:
Five friends. Three days. One heart-stopping discovery.
Three years ago, Danny Morris left behind a gun, a tonne of questions and a gaping hole in the lives of those who loved him. What he didn’t leave was a suicide note. 
On the anniversary of his death, his closest friends gather at his parents’ beach house in New Zealand's idyllic Marlborough Sounds. Danny’s girlfriend, Kate, is fighting valiantly against her blossoming feelings for his best friend, Finn, afraid she is somehow betraying his memory by moving on. Max is self-medicating with alcohol, fighting off nightmares he refuses to talk about as the memory of finding Danny’s body continues to haunt him. While Finn is finally ready to admit to himself that he is drawn to Kate, trying to save Max from himself dredges up long-buried anger and frustration that threaten to overwhelm him.
Three years ago, a single bullet ricocheted through all of them. But instead of time easing the pain, it has created a new set of problems.
How do you leave the past behind when it's right in front of you?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Livro recebido :: "Nujeen"

Boa tarde! Recebi mais um livro, Nujeen, que relata a vida de Nujeen Mustafa, uma jovem síria que, tal como milhares de pessoas, se viu obrigada a deixar a sua pátria para fugir à guerra que assola aquelas terras. É um tema actual e que, infelizmente, não tem fim à vista. Estou desejosa de ler este livro pois irei descobrir a história inspiradora de Nujeen e creio que vá perceber melhor o que está por detrás da guerra propriamente dita.

Título: Nujeen
Autora: Nujeen Mustafa & Christina Lamb
Editora: HarperCollins
Ano: 2016

Sinopse:
Esta é uma história sobre as migrações modernas, a história de uma rapariga que supera a adversidade e foge do inferno da guerra enquanto luta por andar pela primeira vez na sua vida.
Nujeen Mustafa tem paralisia cerebral. Isso não a impediu de percorrer numa cadeira de rodas, com a irmã, os mais de 5000 quilómetros de distância entre a Síria e a Hungria. Graças a ter aprendido inglês vendo séries americanas na televisão síria, conseguiu abrir caminho até à fronteira húngara, com a esperança de conseguir asilo na Alemanha. Ali pôde contar a sua experiência em colaboração com Christina Lamb, coautora do best-seller Eu, Malala.
Esta jovem síria de 16 anos tem a coragem de um leão.
Com uma voz forte e extraordinária, Nujeen conta-nos o que significa ser uma refugiada, ter crescido na guerra e ter tido que deixar para trás a sua pátria para depender de outros. Conta como a guerra na Síria destruiu uma nação orgulhosa perante a indiferença das potências internacionais e o temor dos seus líderes, assustados por intervenções anteriores. É também um incrível relato da coragem de alguém que decidiu não deixar de sorrir. É uma história do nosso tempo contada por uma jovem extraordinária.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Livro recebido :: "O Livro da Traição"

Olá! Venho mostrar mais um livro que se juntou à minha colecção: O Livro da Traição, de PJ Pereira. Este livro pertence à trilogia Deuses de Dois Mundos, sendo este o segundo volume.
Uma vez que não conhecia esta saga e este livro foi oferecido, desconheço também o início da história. Contudo, no prólogo deste segundo volume, o autor escreveu um breve resumo para que o leitor possa situar-se e entender toda a narrativa a ser lida.
Admito que estou curiosa por saber o que este livro tem para me contar!

Título: Deuses de Dois Mundos - O Livro da Traição
Autor: PJ Pereira
Editora: Individual Editora
Ano: 2016

Sinopse:
Em O Livro da Traição as duas histórias que correm em paralelo nesta série crescem incrivelmente em intensidade: ganham ainda mais ação, aventura, disputas, paixões e é claro, traições. Estas traições acontecem entre os humanos e também no mundo dos orixás, despertando em si leitor uma gama de sentimentos nem sempre positivos, e em vários momentos até provocando-o a intervir, mas nunca o deixando indiferente. O passado de New, o ambicioso Newton Fernandes, é finalmente revelado, os chamados continuam a atormentar-lhe tanto a carreira quanto as conquistas amorosas e sexuais. Nem sempre eles chegam nos momentos mais propícios, nem sempre parecem alinhados com o seu desejo. Os bastidores de disputas pelo poder entre grandes corporações seguem como pano de fundo, bem como tentativas pouco “republicanas” de ganhar espaço nos media e construir imagens positivas. No outro mundo Orunmilá não tem a vida fácil como líder de um grupo cheio de poderes mas também de vaidades e caprichos na difícil missão de resgatar os príncipes odus e impedir que as feiticeiras Iá Mi Oxorongá controlem o destino. Cada guerreiro segue fiel à sua personalidade e alinhá-las é tarefa que requer paciência, persistência, habilidade e muita sabedoria. São essas histórias que entretém e revelam toda a riqueza da mitologia africana. Desde que o primeiro livro da série foi lançado inúmeras discussões se aproximaram da importância do respeito às diferenças religiosas. PJ Pereira consegue numa prosa intensa, às vezes até violenta, passar uma mensagem de resgate às raízes, tolerância e paz brasileiras. Agora é só esperar pelo O Livro da Morte. O primeiro filme da série demora um pouco mais. Boa leitura!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

01 de Dezembro - Restauração da Independência, do feriado nacional e de dois novos canais públicos


Bom dia! Pois bem, já chegou o mês mais fascinante do ano (pelo menos para mim)! Dezembro é o mês das festas e das ruas iluminadas que nos dão vontade de sair de casa, apesar do frio do Inverno que se aproxima. É o último mês do ano e, inevitavelmente, pensamos que ainda há pouco era Natal e que já estamos a chegar a outro e que o tempo passa a correr. É verdade!


Para nós, portugueses, também marca a chegada de alguns feriados. Hoje comemora-se a Restauração da Independência de Portugal, decorrida em 1640. Este foi um dos quatro feriados que o governo se lembrou de suspender há uns anos e que este ano se decidiu a restaurar. Para a semana haverá outro e, à mistura de alguns aniversários na família, não tarda a ser Natal e réveillon! Se já achava que o ano passa a correr, então este mês passa a voar. Adoro Dezembro e todo o espírito mágico do Natal que o caracteriza, mas parece que sabe tão a pouco...! Vá, Ana, não sejas tão pessimista, ainda agora está a começar!

Além da restauração do feriado, hoje o dia também é marcado pela chegada de dois novos canais da RTP à TDT (Televisão Digital Terrestre). Para os que têm televisão por cabo, é algo que passa despercebido, mas cá em casa fazemos parte do grupo de famílias que apenas têm TDT. Não sentimos necessidade de ter centenas de canais porque nos bastam os programas que vemos quando vemos televisão, mas a RTP Memória era um canal que gostávamos muito de ter para eu poder rever de vez em quando alguns programas que via há mais de dez anos e para os meus pais recordarem novelas e filmes antigos, por isso este canal vai estar sintonizado muitas vezes! Também é muito bom a RTP3, canal de informação, estar acessível a todos, mas já há muito que se dizia que ia passar para a TDT, portanto não foi tão surpreendente como a RTP Memória. Esta manhã já assisti a dois episódios de A Minha Sogra É Uma Bruxa: eu adorava ver! E já foi em 2003...


E assim está a começar Dezembro! Tenham todos um óptimo dia e, a quem puder fruir deste feriado, desejo-vos um bom dia de descanso!
Aproveitem bem esta época natalícia, que é tão bonita... :)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Opinião :: Corações na Escuridão | Laura Kaye

Título: Corações na Escuridão
Autora: Laura Kaye
Editora: O Castor de Papel
Ano: 2016

Sinopse:
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.
Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas.

Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum.
Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?

Opinião:
Quem nunca fantasiou com a ideia de ficar preso num elevador com alguém que nos derretesse o coração? Acho que quase toda a gente. E se ficássemos lá presos durante horas e em total escuridão, mas com alguém que nunca vimos? Bem, possivelmente não tanta gente assim, mas foi esta ideia que Laura Kaye imaginou e criou esta maravilhosa história.
Corações na Escuridão é um romance erótico que me surpreendeu. Adorei a forma como Makenna e Caden se conheceram: falaram sobre as suas vidas, os seus gostos e as suas experiências - e apaixonaram-se por isso. Sem nunca se terem visto. A curiosidade e a necessidade do toque entre eles foi crescendo e Laura Kaye brinda-nos com cenas íntimas descritas de forma detalhada e arrebatadora, que nos fazem desejar ter uma experiência semelhante!
O amor deles cria em nós um carinho especial e a esperança de que esse sentimento vingue depois de as luzes se acenderem. Será que é isso que acontece?
Adorei este livro, apesar de no início ter a sensação de que a história se desenvolveu muito depressa. A única coisa que me desiludiu foi o número de páginas: tão poucas! Mas vale tão a pena ler este livro!
Aconselho vivamente!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Received book :: "Robot Coconut Trees"

Hello! Today I'm writing my first post in English because I just received the book Robot Coconut Trees, by Kelsey Horton, who sponsored a giveaway on Goodreads. I truly love this platform because there we can create our own bookshelves, rate books, write opinions and find new authors - mostly on giveaways. This is my second prize won on Goodreads (the first one was a pair of books by Cassia Cassitas, whose opinions you can find here and here).
When I got this book, I loved its colours, as well as the cover texture. It is also a dimensionally small book, so I found it cute.
What am I expecting from Robot Coconut Trees? Well, as I am a blogger and I like to write, I hope it gives me some advices to develop my way of thinking and writing.

Title: Robot Coconut Trees
Author: Kelsey Horton
Publisher: Createspace Independent Publishing Platform
Year: 2016

Synopsis:
In Robot Coconut Trees, Kelsey Horton helps fiercely jump-start your writing practice through stories, exercises, inspiration, and fun writing prompts. As a blogger who reaches readers around the world, Kelsey tells how she went from keeping her writing dreams buried under the weight of "Real Life" to creating finished writing pieces and sharing them with the world. You'll discover how to:
  • Daydream, journal, and freewrite your way to fresh new writing ideas
  • Tap into your innate childlike creativity
  • Muster the courageousness to begin - over and over again
  • Break through sticky limiting beliefs of guilt, doubt, perfectionism, and writer's block
  • Unapologetically share your finished work with the world
You are capable of moving from hiding to shining, from apathetic to empowered, from "Maybe I could write someday..." to "I am a writer." The world needs your light, your heartbreak.your dazzling stories, and your unprecedented self-expression. Now is the time to begin.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Opinião :: Domingo, o Jogo | Cassia Cassitas

Título: Domingo, o Jogo
Autora: Cassia Cassitas
Editora: VerdesTrigos/KindleBookBr
Ano: 2010

Sinopse:
Vai mais longe quem vê nos olhos o que as palavras não dizem. Quem sente no toque da pele envelhecida o frescor das histórias que o olhar úmido esconde. Mas muitos só conseguem ouvir buzinas. Não percebem os instrumentos, a sinfonia da vida, os gritos dos sonhos sufocados no peito. Perdem a capacidade que as crianças têm de intuir a verdade nos olhos. Aceitam as regras, mas não as pessoas. É esse o jogo que você aprende a alterar, resgatando da infância possibilidades esquecidas.

Opinião:
Quando vi a capa deste livro, questionei-me: Domingo, o Jogo? Será um livro sobre um jogo ao Domingo? E o que a capa tem a ver com o título? Bem, mal iniciei a leitura, percebi logo que se trata de um livro de auto-ajuda e que tanto o título como a capa se associam na perfeição a toda a ideia desenvolvida na obra.
Domingo é o dia de descanso, de reflexão e de estar em família. E o jogo é a vida, no qual o jogador principal é o leitor.
Ao longo do livro, Cassia Cassitas explica as regras do jogo e convida o leitor a participar nele. Por entre os textos repletos de metáforas, são-nos dados inúmeros conselhos a aplicar na nossa vida, se assim o entendermos ou precisarmos, bem como frases marcantes que nos fazem realmente pensar e questionar.

O jogo, o Domingo, o almoço e a família são os pilares deste livro.

Tal como o jogador, a família tem o seu devido destaque, ao representar as nossas origens, os nossos modelos de crescimento e ao ser um elemento fundamental em todos os momentos. A inclusão da família no jogo é opcional, porém preferível, pois o que é um almoço de Domingo sem ela?
Poderia esmiuçar muito mais a minha opinião e as ideias com que fiquei deste livro (creio que isto é sinal de que o livro exerceu em mim a sua intenção!), mas vou deixar que a curiosidade vos faça pegar neste livro e, quiçá, jogar este jogo. ;)

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Livro recebido :: "Corações na Escuridão"

Viva! Venho hoje mostrar o novo livro que se juntou à minha (ainda) pequena biblioteca: Corações na Escuridão, de Laura Kaye. Este é um livro que desejava muito ler, pois já tinha lido muito boas apreciações sobre ele e fiquei deveras curiosa.
Estou ansiosa por descobrir esta história entre Makenna e Caden...

Título: Corações na Escuridão
Autora: Laura Kaye
Editora: O Castor de Papel
Ano: 2016

Sinopse:
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.
Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas.

Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum.
Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?

sábado, 12 de novembro de 2016

Livro recebido :: "A Carreira do Mal"

Olá! Chegou mais um livro à minha estante: A Carreira do Mal, de Robert Galbraith, pseudónimo de J.K. Rowling.
A Carreira do Mal é um romance policial cuja personagem principal é o detective Cormoran Strike, sendo este livro o terceiro da sua série. Não li os primeiros dois livros, Quando o Cuco Chama e O Bicho-da-Seda, mas acredito que os queira ler se esta obra me surpreender.
Tenho a dizer que adoro a imagem da capa pelas suas cores. O vulto que se vê é comum aos três livros da série, o que leva a crer que represente o detective Strike.
Não estou habituada a ler policiais, apesar de gostar de um pouco de suspense (tenho em casa uma fanática de Agatha Christie que detém a sua colecção completa de filmes e livros e que já me levou a ver muitos dos filmes - e um dia aventuro-me nos livros!). Mas antes irei aventurar-me neste e nas suas 525 páginas!

 Título: A Carreira do Mal
Autor: Robert Galbraith
Editora: Editorial Presença
Ano: 2016

Sinopse:
Quando recebe um misterioso embrulho, Robin Ellacott fica horrorizada ao descobrir que dentro dele se encontra a perna de uma mulher.
O seu chefe, o detetive privado Cormoran Strike, mostra-se menos surpreendido mas está igualmente alarmado. Strike presume que quatro pessoas do seu passado possam ser os responsáveis - e sabe que qualquer uma delas é capaz de semelhante brutalidade.
Com a polícia  concentrada num suspeito que Strike considera não ser o culpado, o detetive e Robin decidem investigar os mundos sombrios e retorcidos dos restantes três suspeitos. No entanto, à medida que se desenrolam mais acontecimentos macabros, o tempo esgota-se...
Um enredo intrincado e complexo, repleto de desenvolvimentos inesperados, A Carreira do Mal é também uma história absorvente de um homem e de uma mulher que se encontram numa encruzilhada da sua vida pessoal e profissional. 

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Opinião :: O Menino Que Pedalava | Cassia Cassitas

Título: O Menino Que Pedalava
Autora: Cassia Cassitas
Editora: Pandorga
Ano: 2015

Sinopse:
Quando Elizabeth viajou à África do Sul deixando Mário em meio à preparação dos Jogos Olímpicos de 1992, eles não imaginavam que ali começava a verdadeira jornada que mudaria suas vidas.
De volta ao Brasil, Elizabeth deu a luz ao menino André, que, contrariando todas as expectativas, se interessa pelo ciclismo. Com a ajuda dos pais, de seu treinador e de um empenhado médico, André passa a conviver com uma nova realidade. muitas vezes difícil de entender e de lidar.
As dificuldades em se adaptar a complicada rotina de atleta, o temperamento rebelde, a superproteção dos pais e as inquietações e desejos de qualquer adolescente vão sendo deixados para trás, enquanto nosso herói corre em direção as Paraolimpíadas de Pequim.
Mais do que uma simples história de superação e garra, O Menino que Pedalava é um relato impressionante que tem o poder de despertar em nós o espírito adormecido da solidariedade, da coragem e da luta por um ideal, em um momento mais do que oportuno, quando André se prepara para competir nas Paraolimpíadas do Rio, em 2016.

Opinião:
Foi com grande curiosidade e vontade que li este livro, pois os seus temas principais são do meu agrado: os Jogos Olímpicos e Paralímpicos e as viagens. O Menino Que Pedalava conta a história de Elizabeth e Mário que, ao trabalharem para o Comité Olímpico Internacional, se conhecem e as suas vidas se unem para sempre. Viajando para as cidades anfitriãs dos Jogos, é numa delas que Elizabeth descobre que está grávida. Porém, devido à falta de cuidados ainda antes de descobrir a gravidez, o seu filho André nasce com uma deficiência física, mas nem por isso limitadora. É em torno da sua história de vida que a narrativa se desenrola, mostrando ao leitor a resiliência e a superação de todas as dificuldades que André vai encontrando pelo caminho, este menino que desenvolve uma paixão pelo ciclismo e que sonha chegar aos Jogos Paralímpicos.
Durante a leitura, senti-me a viajar com as personagens pelos vários países e emocionei-me com toda a história. Cassia Cassitas descreve os lugares e as emoções de uma forma simples mas directa, partilhando igualmente mensagens de apoio e coragem para os mais desmotivados.
Foi um privilégio (e, de certa forma, uma coincidência!) ter tido acesso a esta obra no mesmo ano em que decorreram os Jogos no Rio de Janeiro. Uma vez que a história do livro terminou com as preparações para os mesmos, tive a sensação de que já assisti à continuação da vida de André, quando segui os Jogos pela televisão.
O livro é muito bom e recomendo àqueles que tiverem oportunidade de o ler, por todas as razões que já mencionei.
Mais uma vez, o meu muito obrigada a Cassia Cassitas pelo exemplar autografado e pela história inspiradora que partilhou com o mundo!

domingo, 6 de novembro de 2016

Livro recebido :: "O Homem Que Me Fizeste Ser"

Chegou mais um livro à minha estante: intitula-se O Homem Que Me Fizeste Ser e é de André Sousa.
A primeira reacção que tive quando o folheei foi: «Que livro lindo!». Isto porque o livro está repleto de fotografias (a preto e branco, tal como a capa), algumas páginas têm apenas uma frase ou um pequeno texto que passa uma mensagem especial e também todo o grafismo está muito bem conseguido.
Este diário deixou-me curiosa e estou a contar com uma leitura muito romântica.

Título: O Homem Que Me Fizeste Ser
Autor: André Sousa
Editora: Chiado Editora
Ano: 2016

Sinopse:
"São três da manhã e o sono parece não querer chegar. As memórias são tantas: os dias vividos, as fotografias espalhadas por esta mesa e a certeza... de que te amo acima de tudo nesta vida. Poderia passar o resto dos meus dias a escrever-te, a contar-te tudo o que despertas em mim, tudo o que fizeste para mudar a minha história. No fim de contas, fizeste de mim um homem melhor, um lutador que te abraça nas noites frias, que te beija nos instantes de loucura, que te protege em todos os dias desta nossa paixão."

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Opinião :: Prantos, amores e outros desvarios | Teolinda Gersão

Título: Prantos, amores e outros desvarios
Autora: Teolinda Gersão
Editora: Porto Editora
Ano: 2016

Sinopse:
A morte de um homem amado; o pranto de uma mulher que falha uma promessa e se julga castigada; uma mãe, uma filha e o cheiro venenoso das acácias; uma mulher que se extravia dentro dos seus sonhos; aquele elevador com alguém preso lá dentro; o futebol, implacável jogo bravo; setenta e cinco rosas cor de salmão, seguras por um laço de seda e embrulhadas em papel de prata; solidariedade machista, conselhos de um velho a um rapaz; uma água-marinha que traz uma mensagem; não cobiçar as coisas alheias; uma teia de enredos, e a Alice que caiu num buraco do qual dificilmente conseguirá sair.
Catorze contos extraordinários, de uma das autoras mais consagradas e inquietantes da literatura actual, que nunca deixa de nos surpreender com a acutilância e profundidade da sua escrita.

Opinião:
Teolinda Gersão possui já uma vasta colectânea de romances, novelas e contos publicados. Todavia, este livro foi o primeiro que li e permitiu-me conhecer a sua escrita.
Prantos, amores e outros desvarios é um livro de contos que nos apresenta catorze histórias de pessoas completamente distintas mas que representam acontecimentos na vida real. A cada conto que lia, ia associando a sua história a alguém ou imaginando as pessoas em questão e, por vezes, o desfecho arrepiava-me pela profundidade das palavras.
Gostei de todos os contos, uns mais do que outros, mas o que mais me marcou foi o que falava de uma mãe, uma filha e o cheiro venenoso das acácias. Este aborda a relação de uma filha com a sua mãe acamada mas que, sem se dar conta do passar do tempo, a filha vê-se envelhecida e sozinha. Foi um conto que me tocou bastante.
Fiquei agradada com a escrita da autora, que se adaptou às várias histórias contadas. O livro é realmente pequeno e lê-se rápido, mas pode muito bem ser lido um conto por dia, por exemplo. É algo que fica ao critério do leitor. :)
Considero este um bom livro!

sábado, 29 de outubro de 2016

Livro recebido :: "Prantos, amores e outros desvarios"

Olá! Chegou à minha estante mais um livrinho! Desta vez é o livro Prantos, amores e outros desvarios, de Teolinda Gersão. É uma obra "acabadinha de sair do forno", pois foi editada neste mês.
O livro não chega às 150 páginas e, como está dividida em pequenos contos, prevejo uma leitura breve. A sinopse despertou-me o interesse! Assim que tiver lido, digo o que achei. :)

Título: Prantos, amores e outros desvarios
Autora: Teolinda Gersão
Editora: Porto Editora
Ano: 2016

Sinopse:
A morte de um homem amado; o pranto de uma mulher que falha uma promessa e se julga castigada; uma mãe, uma filha e o cheiro venenoso das acácias; uma mulher que se extravia dentro dos seus sonhos; aquele elevador com alguém preso lá dentro; o futebol, implacável jogo bravo; setenta e cinco rosas cor de salmão, seguras por um laço de seda e embrulhadas em papel de prata; solidariedade machista, conselhos de um velho a um rapaz; uma água-marinha que traz uma mensagem; não cobiçar as coisas alheias; uma teia de enredos, e a Alice que caiu num buraco do qual dificilmente conseguirá sair.
Catorze contos extraordinários, de uma das autoras mais consagradas e inquietantes da literatura actual, que nunca deixa de nos surpreender com a acutilância e profundidade da sua escrita.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Opinião :: Ouro Preto | Sérgio Luís de Carvalho

Título: Ouro Preto
Autor: Sérgio Luís de Carvalho
Editora: Clube do Autor
Ano: 2016

Sinopse:
Século XVIII. D. João V tinha um sonho para Portugal. Pedro de Rates Henequim tinha uma visão para o Brasil. No dia em que o sonho régio e a extravagante visão herética se chocaram, o destino de duas nações e de dois homens mudou para sempre.
Uma história passada numa Lisboa deslumbrada pelo brilho do ouro e amesquinhada pela pobreza oculta. Perigosas manobras políticas, segredos de alcova, amores, desamores e traições insinuam-se por detrás das procissões, dos autos-de-fé e das festas cortesãs.
Entre a comédia e a tragédia, este romance baseado em factos reais transporta-nos para o cenário ostensivo e bizarro do Portugal setecentista.

Opinião:
Assim que tive este livro, fiquei bastante curiosa em relação à sua história, pois é um romance histórico desenrolado em Portugal, no reinado de D. João V. No entanto, no decorrer da leitura, vi que não ia de encontro àquilo que eu imaginava, mas nem por isso fiquei desiludida.
O livro apresenta-nos duas narrações de dois homens distintos: Pedro de Rates Henequim e Alexandre de Gusmão. Por um lado, Pedro de Rates Henequim escreve a D. Nuno da Cunha e Ataíde, cardeal e inquisidor-mor do reino, relatando as suas vivências no Brasil e tentando explicar as suas ideologias e as suas acções; por outro lado, Alexandre de Gusmão envia cartas a D. Luís da Cunha, embaixador de Portugal em Paris, contando novidades sobre o rei D. João V, o seu reinado e as suas ideias. Por sua vez, o autor esmiúça essas mesmas cartas e descreve toda a história envolvente, dando conta das explorações de ouro no Brasil, das extravagâncias do rei e de muitos pormenores históricos e sociais interessantes.
Apesar de, em alguns momentos, perder um pouco "o fio à meada" nas descrições, adorei a escrita formal mas cómica do autor. Dei por mim a rir-me com certas frases!
Existem inúmeras referências históricas que tornam a leitura mais interessante (destaco a construção do Convento de Mafra). Para quem está a estudar este reinado, este livro é uma boa fonte de informação, uma vez que inclui também notas finais sobre a história e uma cronologia. Sou sincera: aprendi e retive muito mais do que quando o estudei na escola.
Em suma, foi um livro de que gostei e que se mostrou útil!

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Livros recebidos :: "O Menino Que Pedalava" e "Domingo, o Jogo"

Viva! Esta semana recebi uma encomenda vinda do Brasil, gentilmente enviada pela escritora Cassia Cassitas, a propósito de um sorteio que a mesma lançou no Goodreads e que eu tive a sorte de ser uma das contempladas!
Recebi, portanto, O Menino Que Pedalava, o livro que esteve a sorteio, e também Domingo, o Jogo, o primeiro livro de Cassia e que teve grande sucesso no Brasil. Os dois exemplares vieram autografados e irão, obviamente, ser guardados com todo o carinho!
Posteriormente irei lê-los e, claro, vou deixar aqui a minha opinião. Este é também um dos objectivos dos autores quando oferecem livros: receber opiniões sinceras sobre as suas obras.

Título: O Menino Que Pedalava
Autora: Cassia Cassitas
Editora: Pandorga
Ano: 2015

Sinopse:
Quando Elizabeth viajou à África do Sul deixando Mário em meio à preparação dos Jogos Olímpicos de 1992, eles não imaginavam que ali começava a verdadeira jornada que mudaria suas vidas.
De volta ao Brasil, Elizabeth deu a luz ao menino André, que, contrariando todas as expectativas, se interessa pelo ciclismo. Com a ajuda dos pais, de seu treinador e de um empenhado médico, André passa a conviver com uma nova realidade. muitas vezes difícil de entender e de lidar.
As dificuldades em se adaptar a complicada rotina de atleta, o temperamento rebelde, a superproteção dos pais e as inquietações e desejos de qualquer adolescente vão sendo deixados para trás, enquanto nosso herói corre em direção as Paraolimpíadas de Pequim.
Mais do que uma simples história de superação e garra, O Menino que Pedalava é um relato impressionante que tem o poder de despertar em nós o espírito adormecido da solidariedade, da coragem e da luta por um ideal, em um momento mais do que oportuno, quando André se prepara para competir nas Paraolimpíadas do Rio, em 2016.

 Título: Domingo, o Jogo
Autora: Cassia Cassitas
Editora: VerdesTrigos/KindleBookBr
Ano: 2010

Sinopse:
Vai mais longe quem vê nos olhos o que as palavras não dizem. Quem sente no toque da pele envelhecida o frescor das histórias que o olhar úmido esconde. Mas muitos só conseguem ouvir buzinas. Não percebem os instrumentos, a sinfonia da vida, os gritos dos sonhos sufocados no peito. Perdem a capacidade que as crianças têm de intuir a verdade nos olhos. Aceitam as regras, mas não as pessoas. É esse o jogo que você aprende a alterar, resgatando da infância possibilidades esquecidas.

domingo, 16 de outubro de 2016

Opinião :: Fatale: A Morte Persegue-me | Ed Brubaker e Sean Phillips

Título: Fatale: A Morte Persegue-me
Autores: Ed Brubaker e Sean Phillips
Editora: G. Floy Portugal
Ano: 2014

Sinopse:
Terror e policial negro colidem em Fatale: A Morte Persegue-me, uma das mais aclamadas séries de banda desenhada actuais. Nos nossos dias, um homem conhece uma mulher misteriosa por quem fica imediatamente obcecado, mas nos anos 50, essa mesma mulher destrói as vidas de todos os que se cruzam com ela para conseguir o seu intuito. Qual o seu segredo? Que horrores se escondem no seu passado?

Opinião:
Esta é uma banda desenhada cuja história é-nos contada, inicialmente, por Nicholas (Nick) Lash, na actualidade. Durante o funeral do seu padrinho, Dominic Raines, Nick conhece Josephine (Jo), uma jovem mulher que o aborda acerca de um símbolo estranho na lápide do falecido. Esse símbolo era privado, um elo de ligação entre Dominic e a avó de Jo que, em tempos, estiveram apaixonados. Na tentativa de descobrir mais acerca dessa relação, Nick desloca-se até à antiga casa do padrinho e encontra um manuscrito que lhe era desconhecido. Porém, uns homens também interessados nesse legado de Dominic tentam assaltar a casa. Do nada, surge Jo, que tenta fugir deles com Nick, mas é quando eles sofrem um grave acidente que a vida de Nick nunca mais fica a mesma.
Voltando ao passado, vamos descobrindo a vida de Dominic e o seu relacionamento com uma femme fatale que se envolve com corrupção, assassínios e sacrifícios macabros para atingir o seu objectivo.
O livro é relativamente pequeno e lê-se rápido (eu demorei uma hora), devido às ilustrações. Para quem não está habituado a este género literário, como eu, achei que até foi uma história não muito chocante, apesar de algumas imagens e descrições mais macabras. Sendo esta uma banda desenhada, senti-me como se estivesse a ver um filme, o que me levou a entender melhor toda a história.
Relativamente às ilustrações, adorei! A qualidade dos desenhos é muito boa, bem como a escolha das cores. Além de ler, também fiquei algum tempo a admirar as imagens.
Esta foi uma leitura breve, para descansar dos calhamaços, da qual gostei muito!

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

domingo, 9 de outubro de 2016

Opinião :: Era Tudo Tão Bom | Linda Grant

Título: Era Tudo Tão Bom
Autora: Linda Grant
Editora: Civilização Editora
Ano: 2012

Sinopse:
Filho de imigrantes trabalhadores nos soalheiros arredores de Los Angeles, Stephen jamais imaginou que passaria a sua vida adulta sob o céu cinzento do Norte de Londres, que faria um casamento de conveniência e o manteria, e que veria os seus filhos crescerem e tornarem-se pessoas que ele não compreende. Ao longo de quarenta anos, Stephen e os seus amigos construíram vidas confortáveis e de sucesso, até que a chegada da meia-idade e do novo século os força a tomar consciência de que sempre viveram num falso paraíso.
Interligando os segredos e os desejos de três gerações,
Era Tudo Tão Bom é um romance magnífico que revela muitas verdades, da fragilidade dos nossos sonhos ao pouco que sabemos sobre os nossos pais até ser demasiado tarde.

Opinião:
Era Tudo Tão Bom foi o primeiro livro que li de Linda Grant. A história relata a vida de Stephen, um americano filho de pai polaco e mãe cubana, desde a sua infância até à meia-idade. Na sua juventude, a desejo do pai, viajou por várias terras a bordo de um navio como marinheiro, mas Stephen estava decidido a seguir o sonho de estudar Química, por isso inscreveu-se numa universidade em Inglaterra. Em plenos anos 70 e num país diferente, Stephen conhece a mulher com quem irá partilhar a sua vida, bem como os amigos que irão fazer parte de muitas aventuras, experiências e vivências nestes longos anos.
A minha vontade de conhecer esta história foi aumentando à medida que ia avançando nas páginas, uma vez que a personagem principal é da mesma geração dos meus pais e eu tenho um fascínio pelos anos 70 e 80. O modo como a escritora descreve os costumes e os marcos daquela época faz com que nós também sintamos que a estamos a viver da mesma maneira. O meu saudosismo foi se acentuando ao longo do envelhecimento de Stephen, que acompanhou a evolução da cultura, das mentalidades e da tecnologia, e também da descoberta de algumas verdades sobre as pessoas que nos rodeiam e sobre a vida, das quais não temos noção quando somos novos.
Penso que este livro pretende, essencialmente, alertar-nos para a efemeridade da vida. Devemos aproveitá-la da melhor maneira, fazer o que mais gostamos e amar as pessoas que nos amam, para que mais tarde possamos dizer: "Era tudo tão bom... Mas tudo valeu a pena!".

sábado, 1 de outubro de 2016

01 de Outubro - Dia Mundial da Música

Hoje é o primeiro dia de Outubro e comemora-se internacionalmente o dia da Música. É um dia simbólico para algo que faz parte do nosso dia-a-dia, muitas vezes quase sem nos darmos conta da sua presença: ouvimos música na rádio ou na televisão, escutamos sons, cantarolamos canções que, de repente, nos vêm à memória.
E foi o que me aconteceu hoje. Lembrei-me de uma das minhas músicas preferidas, daquelas que me fazem sentir bem e me deixam um sorriso na cara. Posso não as ouvir todos os dias, mas têm sempre os mesmos efeitos em mim. E fiquei ainda mais contente por me ter lembrado desta em especial neste dia. Oh, sabe-me tão bem ouvi-la!
Deixo aqui o vídeo: Isobel, de Björk, uma cantora islandesa que eu adoro e que me deu vontade de conhecer a Islândia. Quem sabe, um dia...
Espero que gostem... :)


domingo, 25 de setembro de 2016

Opinião :: Gabriela, Cravo e Canela | Jorge Amado

Título: Gabriela, Cravo e Canela
Autor: Jorge Amado
Editora: Planeta de Agostini
Ano: 2002

Sinopse:
Essa história de amor - por curiosa coincidência, como diria dona Arminda - começou no mesmo dia claro, de sol primaveril, em que o fazendeiro Jesuíno Mendonça matou, a tiros de revólver, dona Sinhazinha Guedes Mendonça, sua esposa, expoente da sociedade local, morena mais para gorda, muito dada às festas de igreja, e o dr. Osmundo Pimentel, cirurgião-dentista chegado a Ilhéus há poucos meses, moço elegante, tirado a poeta. Pois, naquela manhã, antes da tragédia abalar a cidade, finalmente a velha Filomena cumprira sua antiga ameaça, abandonara a cozinha do árabe Nacib e partira, pelo trem das oito, para Água Preta, onde prosperava seu filho.

Opinião:
Creio que toda a gente já ouviu falar em Gabriela, Cravo e Canela, quer tenha sido pela novela transmitida na televisão ou simplesmente por ser uma das mais aclamadas obras de Jorge Amado. Como nunca vi a novela (que já teve uma adaptação há poucos anos, pelo 100.º aniversário do nascimento do escritor), decidi conhecer a história lendo o livro.
A acção desenrola-se em Ilhéus, uma terra no interior da Bahia, em 1925, altura em que imperava a produção de cacau, via-se um crescimento na cidade e se notavam, mais lentamente, mudanças nos costumes da sociedade, pois ainda se pensava de forma retrógrada e se fazia justiça pelas próprias mãos.
Nesta terra vive Nacib, brasileiro nascido na Síria, onde é dono de um bar e, com a necessidade urgente de arranjar uma cozinheira, desloca-se ao mercado dos escravos e encontra Gabriela, uma mulher simples, humilde, sorridente e trabalhadora. O amor surge cedo entre eles, mas devido às suas diferentes origens, a sua história passará por algumas dificuldades.
Além do romance entre estas personagens, encontramos fazendeiros, jagunços, mulheres de elite e mulheres da vida que dão vida ao livro com amores e ódios, traições e vinganças, casos políticos e até momentos de cultura, tendo sempre em vista o progresso. Neste aspecto dou destaque a Malvina, uma jovem que decidiu partir sozinha para outra cidade e refazer a sua vida, sem se limitar às exigências de um homem.
O livro superou as minhas expectativas. Como já li algumas obras de Jorge Amado, já me habituei à sua escrita e até passei a gostar mais. Acho que o que me de fez demorar a ler o livro todo ainda foi o português do Brasil e a sua gíria, mas perante esta história de tempos idos tão cativante, não me importei do tempo que levei a ler, pois foi muito bem gasto!

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Já é Outono!

Como o tempo voa! Ainda há pouco andávamos todos desejosos pelo início do Verão e ele já decidiu ir-se embora! Bem, os dias até podem estar mais curtos e frescos e nós já sentirmos saudades de tudo o que o Verão nos dá de bom, mas o Outono também tem a sua magia: as árvores pintadas de várias cores, o conforto das roupas mais quentes e até o inevitável pensamento de que o Natal está cada vez mais próximo!
Há que aproveitar cada estação e cada momento... Pois o tempo realmente voa!

Happy Autumn everyone!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Desporto :: Jogos Paralímpicos Rio de Janeiro 2016

Terminaram ontem os Jogos Paralímpicos (JP). Estes onze dias de provas passaram a correr, principalmente devido ao facto de quase terem passado despercebidos. Quero com isto dizer que não gostei da opção tomada pela RTP ao não transmitir em directo os JP, nem mesmo as provas dos atletas portugueses, como fez com os Jogos Olímpicos (JO), apenas passando os resumos diários dos mesmos.
Tirando esse pormenor, estes Jogos foram memoráveis. O Brasil recebeu calorosamente todas as delegações desportivas e foi um fantástico anfitrião. Por sua vez, os atletas foram ambiciosos e fizeram muitos bons resultados, batendo até inúmeros recordes paralímpicos e mundiais. Também os nossos atletas mostraram toda a garra lusitana e orgulharam-nos com quatro medalhas de bronze, ultrapassando assim o número de medalhas ganhas em 2012, em Londres, e nos últimos JO.
Apenas há a lamentar a morte de um atleta iraniano, durante a prova de ciclismo de estrada, no último dia de Jogos.
Como referi acima, os Jogos passaram a correr. Agora resta-nos esperar mais quatro aninhos para os próximos! ;)

Once again, see you in Tokyo!

sábado, 17 de setembro de 2016

Livro recebido :: "FATALE - Volume UM - A Morte Persegue-me"

Ora viva! Esta semana recebi "Fatale: A Morte Persegue-me", um livro de banda desenhada.
Quando era mais nova, era louca por banda desenhada! Andava sempre com várias revistas aos quadradinhos e lia e relia todas as histórias (da Disney, adorava aquilo!). Com o passar dos anos, fui perdendo esse hábito, se bem que nunca perdi o gosto.
Este livro é de um género que não costumo ler, mas estou curiosa e ansiosa por matar as saudades que tenho da banda desenhada!

Título: Fatale: A Morte Persegue-me
Autores: Ed Brubaker e Sean Phillips
Editora: G. Floy Portugal
Ano: 2014

Sinopse:
Terror e policial negro colidem em Fatale: A Morte Persegue-me, uma das mais aclamadas séries de banda desenhada actuais. Nos nossos dias, um homem conhece uma mulher misteriosa por quem fica imediatamente obcecado, mas nos anos 50, essa mesma mulher destrói as vidas de todos os que se cruzam com ela para conseguir o seu intuito. Qual o seu segredo? Que horrores se escondem no seu passado?

domingo, 11 de setembro de 2016

11 de Setembro – 15 anos depois dos atentados


Foi há quinze anos. Lembro-me perfeitamente deste dia, apesar dos meus meros seis anos. Estava na sala, entretida com os meus brinquedos, e, de repente, toda a atenção se centrou nas notícias em directo na televisão. Na altura não percebia bem o que estava a passar-se, mas recordo-me de todos os momentos dos atentados, tão bem como se fosse hoje: os aviões a colidirem contra as Torres Gémeas, as pessoas aterrorizadas a fugirem, outras pessoas a atirarem-se das torres antes de elas colapsarem, as ruas repletas de estilhaços e pó.
Desde essa data, o mundo mudou. O terrorismo tornou-se parte do nosso quotidiano e amedronta-nos. Posteriormente, inúmeros ataques aconteceram – e, infelizmente, continuam a acontecer –, deixando em todos nós tristes marcas e a certeza de que não estamos seguros em nenhuma parte do planeta.

Como seria bom se todos nós vivêssemos em paz...

(...)
Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion, too
Imagine all the people
Living life in peace (...)

sábado, 10 de setembro de 2016

Empréstimo :: "Era Tudo Tão Bom"

Porque eu tenho amigos muito bons e que conhecem os meus gostos, esta semana um deles emprestou-me um livro para eu ler! Eu também aproveitei para lhe emprestar um dos meus que, neste caso, foi um dos últimos que li (vá, reli). Por coincidência, são livros da mesma editora!
Estou desejosa de o ler. Contudo, estou há quase duas semanas a ler um livro da colecção de Jorge Amado e ainda vou a meio. Tenho lido quase todos os dias, mas pouco de cada vez. Depois de o acabar, irei ler este, para poder devolvê-lo rapidamente.

Título: Era Tudo Tão Bom
Autora: Linda Grant
Editora: Civilização Editora
Ano: 2012

Sinopse:
Filho de imigrantes trabalhadores nos soalheiros arredores de Los Angeles, Stephen jamais imaginou que passaria a sua vida adulta sob o céu cinzento do Norte de Londres, que faria um casamento de conveniência e o manteria, e que veria os seus filhos crescerem e tornarem-se pessoas que ele não compreende. Ao longo de quarenta anos, Stephen e os seus amigos construíram vidas confortáveis e de sucesso, até que a chegada da meia-idade e do novo século os força a tomar consciência de que sempre viveram num falso paraíso.
Interligando os segredos e os desejos de três gerações,
Era Tudo Tão Bom é um romance magnífico que revela muitas verdades, da fragilidade dos nossos sonhos ao pouco que sabemos sobre os nossos pais até ser demasiado tarde.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Desporto :: Início dos Jogos Paralímpicos Rio de Janeiro 2016

Começam hoje os Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro. Está, neste momento, a decorrer a cerimónia de abertura e estou a ver o desfile dos atletas. É tão bom ver tantas nacionalidades juntas na Aldeia Paralímpica, tantos sorrisos e tanta vontade de vencer! Espero que estes Paralímpicos corram tão bem como os Olímpicos. Quanto à equipa portuguesa, os nossos atletas têm imenso valor e todos sabemos que dão o seu melhor, sempre. E se conseguirmos alguma medalha, tanto melhor, mas não é o mais importante. Ainda assim, estou optimista!
Que seja um excelente evento, repleto de respeito e desportivismo!

sábado, 3 de setembro de 2016

Livro recebido :: "Ouro Negro"

Já tenho um livro novo na minha estante! Trata-se de "Ouro Negro", do autor Sérgio Luís de Carvalho. Acho a capa linda: adoro o aspecto antigo das imagens, que remetem para o período retratado no livro, e do brasão de Portugal no centro. Este é um romance histórico que espero adorar!

Título: Ouro Negro
Autor: Sérgio Luís de Carvalho
Editora: Clube do Autor
Ano: 2016

Sinopse:
Século XVIII. D. João V tinha um sonho para Portugal. Pedro de Rates Henequim tinha uma visão para o Brasil. No dia em que o sonho régio e a extravagante visão herética se chocaram, o destino de duas nações e de dois homens mudou para sempre.
Uma história passada numa Lisboa deslumbrada pelo brilho do ouro e amesquinhada pela pobreza oculta. Perigosas manobras políticas, segredos de alcova, amores, desamores e traições insinuam-se por detrás das procissões, dos autos-de-fé e das festas cortesãs.
Entre a comédia e a tragédia, este romance baseado em factos reais transporta-nos para o cenário ostensivo e bizarro do Portugal setecentista.

sábado, 27 de agosto de 2016

Opinião :: P.S. Ainda te Amo | Jenny Han

Título: P.S. Ainda te Amo
Autora: Jenny Han
Editora: Topseller
Ano: 2016

Sinopse:
Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito atribulada, pelo menos na sua imaginação. Ela jamais imaginou que as cartas que escreveu a despedir-se dos rapazes por quem se apaixonou, mas a quem nunca teve coragem de confessar o seu amor, chegassem às mãos dos seus destinatários. E por causa disso meteu-se numa grande confusão. Para escapar à vergonha, começou um namoro a fingir com Peter Kavinsky.
Lara nunca esperou apaixonar-se a sério por Peter. E por isso está mais confusa do que nunca.
Agora, ela terá de aprender a estar num relacionamento que, pela primeira vez, é verdadeiro. Porém, quando um outro rapaz do seu passado reaparece na sua vida, Lara percebe que também nutre por ele sentimentos mais profundos. Será possível uma rapariga estar apaixonada por dois rapazes ao mesmo tempo?
Uma história delicada e encantadora, que nos mostra que o amor não é fácil, mas que é por isso mesmo que é tão fascinante apaixonarmo-nos.

Opinião:
A autora Jenny Han apresenta-nos a história de Lara Jean, uma adolescente de 16 anos em plena descoberta de como é estar numa relação amorosa. Ela namora com Peter Kavinsky, uma das suas paixões, às quais, em tempos, escreveu cartas de amor. Com Peter, vive momentos únicos e experiências novas, levando-a a crer que aquele amor durará para toda a vida. No entanto, John, um amigo de juventude, reaparece na vida de Lara Jean, respondendo à carta que ela lhe escreveu e desperta-lhe novamente sentimentos mais fortes. A partir daqui, Lara Jean é "posta à prova" dos acontecimentos e suas consequências nas relações que tem com os dois rapazes.
Este romance young adult é uma história encantadora que nos recorda das nossas primeiras paixões e relações amorosas e de todas as dúvidas e inseguranças que sentimos. Apesar de a narrativa se centrar nos amores de Lara Jean, esta personagem também sofre com a inimizade de uma pessoa que chegou a ser a sua melhor amiga, e que mais tarde ela entende o porquê de a amizade ter acabado. São fases normais da adolescência que aqui estão relatadas, sendo por isso um livro ideal para os jovens acompanharem. Mas nem tudo é assim sério! Dou destaque à irmã mais nova de Lara Jean, Kitty, uma criança muito despachada e engraçada que nos traz alguns momentos mais animados. Também achei curioso o facto de Lara Jean gostar tanto de preparar doces e refeições para a família e amigos.
No que toca ao triângulo amoroso, fiquei bastante ansiosa por conhecer o desfecho. E o certo é que o final surpreendeu-me e deixou-me um sorriso no rosto.
Foi uma leitura agradável e recomendo vivamente!