terça-feira, 29 de março de 2016

Opinião :: O Coração de Murano | Marina Fiorato

Título: O Coração de Murano
Autora: Marina Fiorato
Editora: Porto Editora
Ano: 2011

Sinopse
Veneza, 1681
O fabrico de vidro e cristal representa um inestimável monopólio para a República e os espelhos venezianos são considerados mais valiosos do que o ouro. Sob a vigilância atenta do Conselho dos Dez, os sopradores de vidro de Murano vivem praticamente aprisionados na pequena ilha, onde os segredos do seu ofício são guardados a sete chaves. Mas o maior dos artífices, Corradino Manin, ver-se-á forçado a revelar os seus métodos e a vender a alma a Luís XIV, o Rei Sol, para proteger a sua filha ilegítima.
Quase quatro séculos depois, Leonora Manin deixa para trás um passado infeliz em Londres para iniciar uma nova vida como sopradora de vidro em Veneza. Será na cidade mágica dos canais que encontrará o amor e a possibilidade de refazer a sua vida. No entanto, à medida que os segredos da traição do seu antepassado vão sendo desvendados, Leonora verá o seu próprio destino interligado com o de Corradino.
Entre dois tempos, o período renascentista e a actualidade, O Coração de Murano é um romance inesquecível que decorre na mais bela cidade do mundo.

Opinião
Não conhecia a autora nem a sua obra, portanto foi uma estreia. Admito que, apesar de a capa ser bonita e chamativa, as primeiras páginas não me cativaram muito, mas à medida que fui associando as histórias, não conseguia parar de ler! Isto porque a autora conta-nos, alternadamente, as histórias de Corradino e Leonora Manin, dois parentes separados por quase quatro séculos mas com uma paixão em comum: o vidro.
Corradino foi um ilustre soprador de vidro de Murano e era o detentor da arte de o fabricar. Por sua vez, Leonora é uma mulher que procura uma nova vida mudando-se para Veneza, onde envereda pela arte do fabrico do vidro e decide desvendar os segredos do seu antepassado Corradino.
Como referi anteriormente, as histórias são contadas alternadamente de modo a interligar acontecimentos, o que torna as suas vidas bastante parecidas. A escrita é simples e proporciona uma leitura agradável. Existem vários pormenores históricos e a narrativa está repleta de descrições sobre a cidade de Veneza e a ilha de Murano, famosa pelo seu vidro.
Contudo, o fim mostrou-se um pouco previsível e foi o que mais me desiludiu na obra. Apesar disso, não deixa de ser um bom livro para os amantes de romances históricos.

1 comentário:

  1. Lê também A Virgem da Amêndoas. Vais gostar!
    Boas leituras
    Bj

    ResponderEliminar