domingo, 20 de março de 2016

Opinião :: Amo-te Teresa | Rita Ferreira

 
Título: Amo-te Teresa
Autora: Rita Ferreira
Editora: Círculo de Leitores
Ano: 2000

Sinopse
Amo-te Teresa é uma história de amor e de amores proibidos. Regressada à vila da sua infância, Teresa, uma médica desiludida com o amor, vai ao mesmo tempo revisitar o passado, descobrindo um doloroso episódio da sua vida familiar, e comprometer o futuro numa paixão sem limites. Há quase trinta anos, a mãe de Teresa foi o centro das atenções ao descobrir-se que mantinha uma relação amorosa fora do casamento. Pressionado por amigos e conhecidos, o pai de Teresa surpreende em flagrante os amantes e dispara contra o outro homem, expulsando a mulher de casa. A violenta censura que se abate sobre a mãe da Teresa obriga-a a procurar uma nova vida em Lisboa, para onde foi com a filha. Trinta anos mais tarde, esperava-se que o passado tivesse sido esquecido e que os tempos fossem outros. Mas serão?

Opinião
Este livro é uma novelização de um dos 12 telefilmes transmitidos pela SIC durante o ano 2000. Em casa tenho três livros dessa colecção e este foi o primeiro que li.
A imagem da capa é um fotograma do filme e mostra as personagens principais: Teresa e Miguel. No início da leitura, tive uma ideia diferente do que poderia ser a história, mas ao longo da leitura comecei a entender e o interesse aumentou. Teresa, médica de 35 anos, decide regressar à sua terra natal, Vila Nova do Carvalhal, e acaba por se apaixonar por Miguel, um miúdo de 15 anos, filho da sua melhor amiga de infância. Eles vivem um amor intenso mas, apesar de ser consentido por ambos, a diferença de idades prevalece e o tema da pedofilia torna-se presente. Também são retratados outros assuntos controversos, como o amor entre pessoas com grandes diferenças de idade, o envolvimento sexual entre um adulto e um menor e os preconceitos da sociedade perante os mesmos sob a visão do casal e também dos amigos, familiares e conhecidos que acabam por lhes descobrir o romance. Essa descoberta revolta toda a população da vila (e mais tarde do país) e traça o destino inevitável da médica e do jovem. As diferentes opiniões levam o leitor a reflectir e a criar as suas próprias convicções.
Ainda que seja uma história actual, é interessante observar alguns elementos que marcaram a época em que foi escrita, como por exemplo a moeda (o Escudo), certos programas televisivos e os cantores e músicas que estavam em voga.
A escrita fluída torna o livro fácil de ler e o desenrolar da história foi despertando cada vez mais o meu interesse, pelo que li o livro relativamente rápido.
Gostei do romance. Não vi o filme (tinha 4 anos aquando da estreia) mas fiquei com curiosidade em ver.

Sem comentários:

Enviar um comentário