quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Opinião :: Ouro Preto | Sérgio Luís de Carvalho

Título: Ouro Preto
Autor: Sérgio Luís de Carvalho
Editora: Clube do Autor
Ano: 2016

Sinopse:
Século XVIII. D. João V tinha um sonho para Portugal. Pedro de Rates Henequim tinha uma visão para o Brasil. No dia em que o sonho régio e a extravagante visão herética se chocaram, o destino de duas nações e de dois homens mudou para sempre.
Uma história passada numa Lisboa deslumbrada pelo brilho do ouro e amesquinhada pela pobreza oculta. Perigosas manobras políticas, segredos de alcova, amores, desamores e traições insinuam-se por detrás das procissões, dos autos-de-fé e das festas cortesãs.
Entre a comédia e a tragédia, este romance baseado em factos reais transporta-nos para o cenário ostensivo e bizarro do Portugal setecentista.

Opinião:
Assim que tive este livro, fiquei bastante curiosa em relação à sua história, pois é um romance histórico desenrolado em Portugal, no reinado de D. João V. No entanto, no decorrer da leitura, vi que não ia de encontro àquilo que eu imaginava, mas nem por isso fiquei desiludida.
O livro apresenta-nos duas narrações de dois homens distintos: Pedro de Rates Henequim e Alexandre de Gusmão. Por um lado, Pedro de Rates Henequim escreve a D. Nuno da Cunha e Ataíde, cardeal e inquisidor-mor do reino, relatando as suas vivências no Brasil e tentando explicar as suas ideologias e as suas acções; por outro lado, Alexandre de Gusmão envia cartas a D. Luís da Cunha, embaixador de Portugal em Paris, contando novidades sobre o rei D. João V, o seu reinado e as suas ideias. Por sua vez, o autor esmiúça essas mesmas cartas e descreve toda a história envolvente, dando conta das explorações de ouro no Brasil, das extravagâncias do rei e de muitos pormenores históricos e sociais interessantes.
Apesar de, em alguns momentos, perder um pouco "o fio à meada" nas descrições, adorei a escrita formal mas cómica do autor. Dei por mim a rir-me com certas frases!
Existem inúmeras referências históricas que tornam a leitura mais interessante (destaco a construção do Convento de Mafra). Para quem está a estudar este reinado, este livro é uma boa fonte de informação, uma vez que inclui também notas finais sobre a história e uma cronologia. Sou sincera: aprendi e retive muito mais do que quando o estudei na escola.
Em suma, foi um livro de que gostei e que se mostrou útil!

2 comentários: