domingo, 26 de junho de 2016

Opinião :: O Livro do Destino | Raphael Miguel

Título: O Livro do Destino
Autor: Raphael Miguel
Editora: Chiado Editora
Ano: 2016

Sinopse:
O que você faria se recebesse um artefato capaz de alterar o destino de pessoas ao seu redor, interferir no futuro e destruir realidades? O que faria se um instrumento de tamanho poder caísse em suas mãos? Praticaria o bem ou mal? Utilizaria para sanar as desgraças do Mundo ou para alcançar objetivos egoístas? Tentaria salvar àqueles ao seu lado, ou salvaria apenas a si mesmo?
Eric Dias é um rapaz de recém feitos dezesseis anos. Pacato, vive uma vida tranquila, sem grandes preocupações. No entanto, um presente inusitado pode alterar para sempre seu destino e de todos ao seu redor. O que o rapaz fará com tal responsabilidade sobre seus jovens ombros?

Resumo e opinião:
A história fala-nos de Eric Dias, um jovem que recebe um livro de herança do seu avô Regis, recentemente falecido. Mas esse livro, como lhe conta o tio Gastão, não é um livro comum: é sim um caderno mágico, com páginas em branco, nas quais o portador do mesmo pode escrever e assim interferir no destino de todas as pessoas, incluindo ele próprio. A certa altura aparece a Eric um ser de seu nome Nathaniel, o Guardião, que lhe explica o processo de utilização do objecto. Diz-lhe também que o livro percorreu inúmeras gerações e que já foi usado tanto para o bem como para o mal.
Perante o poder que tem em mãos, o jovem Eric tem em mente várias ideias para proporcionar o melhor às pessoas que lhe são mais próximas, mas cedo descobre que nem tudo pode tomar o rumo que ele deseja. Esta atitude um tanto egoísta não deixa de ter a sua dose de bondade. No entanto, também existe o reverso da moeda, e este surge quando um velho chamado Heinz persegue Eric para tentar apoderar-se do livro. Heinz, juntamente com a organização Marca, pretende evoluir a humanidade de uma forma severa e injusta. Eric recusa-se a aceitar a ideia diabólica e é então que começa uma verdadeira disputa. Quem irá vencer? O bem ou o mal?

O Livro do Destino pertence a um género literário que não é o meu preferido, mas, com o desenrolar da acção, a história foi prendendo cada vez mais a minha atenção e isso fez com que eu lesse o livro em pouco tempo (tal como previra)! Gostei dos contornos fantasiosos da narrativa, bem como do final que a história teve.
O que faria eu se tivesse um livro capaz de alterar o destino? É óbvio que eu também reflecti na principal questão do livro. Simples: acabava com as maiores desgraças do Mundo.
E vocês? O que fariam?

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Essa também foi a questão que me surgiu a certo momento da leitura. Vale a pena ler toda a história para descobrir a resposta! ;)

      Obrigada pelo comentário!

      Eliminar