quinta-feira, 4 de maio de 2017

Opinião :: Uma Mão Cheia de Plantas que Curam | Fernanda Botelho

Título: Uma Mão Cheia de Plantas que Curam - 55 espécies espontâneas em Portugal
Autora: Fernanda Botelho
Editora: Dinalivro
Ano: 2015

Sinopse:
Este livro não é apenas um guia prático e transpõe também as fronteiras que limitam os manuais técnicos. É verdade que identifica os constituintes químicos, bem como as propriedades e aplicações medicinais de 55 plantas, mas vai mais além, porque as quer retratar a partir de todas as perspetivas e em todos os contextos. Assim, a par de conselhos de cultivo e curiosidades botânicas, são-nos revelados os usos possíveis das várias espécies ao nível da culinária, da cosmética ou da tinturaria. Ao mesmo tempo, descobrimos o seu impacto cultural: as marcas que imprimiram na história dos homens, os mitos e as lendas de que são protagonistas. As imagens a cores, por sua vez, despertam-nos o olhar para as subtilezas presentes numa folha de milefólio em contraluz ou para os pormenores de um botão de esteva prestes a desabrochar. E, página a página, de uma forma quase íntima, aproximamo-nos de 55 plantas aqui unidas por um atributo comum: o facto de crescerem espontaneamente em Portugal.

Opinião:
Creio que este texto não seja considerado propriamente uma opinião, pois foi mais em mote de curiosidade que decidi escrever sobre este livro.
Há dias, estava a ver na televisão um programa sobre saúde e, como acontece várias vezes, uma das convidadas foi Fernanda Botelho para nos dar conselhos acerca de plantas que nos ajudam em determinados casos. Gosto sempre de ouvir as suas dicas pois eu dou muito valor aos remédios caseiros, aos chás e a tudo que seja natural, mas foi ao ver este livro na televisão que me lembrei de que o tinha cá em casa!
Ao folheá-lo - com mais curiosidade do que da última vez -, reparei em muitas plantas, ditas bravias, que são mencionadas no livro e que tenho no quintal cá de casa! Fiquei pasmada com as propriedades de algumas delas, como por exemplo a tanchagem (que sempre a conheci como língua-de-ovelha) e os umbigos-de-vénus (que, caseiramente, lhes chamamos tortulhos).
Todas as plantas estão devidamente organizadas e acompanhadas pelos nomes científicos, nomes vulgares e até em inglês e francês. Além das suas propriedades, conhecemos também as suas aplicações na saúde e na culinária, bem como a sua história, o que eu acho fantástico!
As fotografias, da autoria da própria Fernanda, são lindas: dão muita cor ao livro e ajudam a reconhecer facilmente cada variedade de espécie.
Como se trata de flores e de ervas, algumas delas vêm com precauções a ter em atenção. Quando não conhecermos bem a planta nem tivermos a certeza de que ela é inofensiva, convém não nos arriscarmos ao seu consumo. Talvez por isso é que ainda não me arrisquei a provar alguma, mas muitas delas são também usadas externamente e, nesse caso, não existe tanto receio.
Este livro é muito útil para conhecermos a flora que nos rodeia e ajuda-nos a vivem em harmonia com a Natureza. Se não têm nem este livro nem os outros da Fernanda, visitem o seu blogue, Malva Silvestre, pois lá também vão encontrar muitas dicas e curiosidades.

1 comentário:

  1. Cara Ana!
    Como autora do livro fico muito lisonjeada e muito grata pelos seus comentários. Bem haja. Voltarei a estar na RTP 1 no Agora Nós já na próxima quinta-feira dia 11.

    ResponderEliminar