sexta-feira, 15 de junho de 2018

Opinião :: O Fabricante de Bonecas de Cracóvia | R. M. Romero


Título: O Fabricante de Bonecas de Cracóvia
Autora: R. M. Romero
Editora: Editorial Presença
Ano: 2017

Sinopse:
Há guerra. Há dor. Mas há magia e há esperança.
Cracóvia, Polónia, 1939. Por magia, uma boneca chamada Karolina adquire vida numa loja de brinquedos e torna-se amiga do amável e discreto Fabricante de Bonecas, que é também o proprietário da loja.
Quando a ocupação nazi começa a oprimir a cidade, Karolina e o Fabricante de Bonecas têm de recorrer à magia para salvar, custe o que custar, os seus amigos judeus dos perigos iminentes que pairam sobre eles.
Reunindo uma atmosfera de magia, história, tradições e cultura local,  esta impressionante narrativa fala-nos de como encontrar a esperança e a amizade nos lugares mais tenebrosos.

Opinião:
O livro surpreendeu-me. A história decorre em plena Segunda Guerra Mundial, tendo como figura principal Cyryl Brzezick, o fabricante de bonecas. A certa altura, a boneca Karolina vem do País das Bonecas até ao mundo dos humanos e conhece Cyryl. Nasce então uma amizade improvável mas muito importante, pois ambos vivem a guerra nos seus países e é juntos que decidem fazer alguma coisa para ajudar as vítimas do Holocausto. O problema é que eles eram amigos de dois judeus...
O livro apresenta, alternadamente, a história de Karolina, na guerra do seu país, e o que se passa em Cracóvia. No desenrolar das mesmas, é possível observar as semelhanças entre elas, bem como aquilo que vai acabar por uni-las.
Perante tanta fantasia, eu podia muito bem deixar de gostar da história, mas neste caso toda a magia tornou o assunto do livro, tão real, mais leve. Aliás, esta magia mostra o poder que qualquer pessoa pode ter perante situações difíceis de ultrapassar, quer seja na própria vida, quer seja numa guerra envolvendo milhões de pessoas. Mesmo que o fim não seja o mais desejado, o que permanece são os actos de coragem e o que de bom se fez.
A única coisa menos boa foi que a história em si não teve tantos pormenores sobre o Holocausto como eu pensava, mas no final há uma cronologia onde inclui os principais acontecimentos dessa época. Há também uma nota final da autora onde explica a origem do livro, bem como um pedido para todos sermos melhores pessoas e evitarmos que tudo isto se repita.
Não podia estar mais de acordo.
Leiam o livro; vale a pena!

Sem comentários:

Enviar um comentário