domingo, 10 de setembro de 2017

Opinião :: Reciclemos o sistema eleitoral! | Luís Humberto Teixeira

Título: Reciclemos o sistema eleitoral!
Autor: Luís Humberto Teixeira
Editora: Edição de autor
Ano: 2003

Sinopse:
Reciclemos o sistema eleitoral! pretende ser um contributo para a discussão sobre a lei eleitoral para a Assembleia da República.
Neste livro defende-se a implementação de um sistema eleitoral misto que acabe com a influência dos eleitores "fantasma", promova o princípio da igualdade de voto, diminua a distorção entre a percentagem de votos e a de mandatos, contribua para a maior pluralidade do Parlamento e permita testar, de modo simples, a eficácia dos círculos uninominais como forma de aproximação entre eleitores e eleitos.
O título do livro deve-se aos princípios ecológicos do autor, que considera a
Redução do desperdício de votos válidos, a Reutilização dos actuais círculos eleitorais e a Reciclagem do sistema eleitoral um novo sopro de credibilidade na vida política portuguesa.


Opinião:
Este livro trata-se de uma carta aberta ao Presidente da República de então, Jorge Sampaio, propondo uma discussão na Assembleia da República sobre o Sistema Eleitoral português.
A política é uma área que está muito presente no nosso quotidiano e da qual todos os cidadãos deveriam estar minimamente a par, para poder, em algum momento, reflectir sobre a mesma; quer a política nacional em vigor seja do nosso agrado ou não, todos devemos contribuir para a sua melhoria. E creio que foi em jeito de contributo que Luís Humberto Teixeira elaborou este trabalho.
Admito que nunca me fascinei pela política, mas cumpro o meu dever de eleitora e, desde que o sou, fui compreendendo progressivamente este mundo. Ao ler este livro, percebi que o nosso sistema eleitoral não é perfeito e que é realmente necessária a reciclagem proposta.
O autor apresenta um trabalho de pesquisa detalhado, onde esclarece vários aspectos sobre a forma como ocorrem as votações e como os governos são escolhidos e explica os pontos que acha que devem ser revistos.
Creio que este ponto de vista é viável e deveria ser realmente discutido na Assembleia da República. Uma vez que, nas recentes eleições, a abstenção tem sido muito elevada, penso que o sistema proposto traria mais confiança aos votantes e, assim, estes tornar-se-iam mais activos, bem como votariam de forma mais justa.
Desde já, o meu muito obrigada ao autor Luís Humberto Teixeira pelo exemplar oferecido.

Sem comentários:

Enviar um comentário