segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Desporto :: Jogos Olímpicos Rio de Janeiro 2016

Terminou mais uma edição dos Jogos Olímpicos (JO), desta vez na cidade do Rio de Janeiro.
Os Jogos Olímpicos fascinam-me desde cedo. Tenho memórias de ver imagens na televisão em 2000 mas nessa altura eu só tinha 5 anos, por isso só tenho recordações mais frescas dos JO a partir de 2004. Sempre me interessou ver a ginástica (oh, a ginástica, um sonho que nunca consegui alcançar...) e o atletismo, mas também gosto de assistir a outras modalidades.
Este ano estava um pouco mais ansiosa pelo início dos JO. Em primeiro lugar, porque iria ser num país lusófono e numa cidade que adoraria visitar; em segundo lugar, porque estava curiosa em relação a todo o trabalho dos brasileiros dedicado aos preparativos do evento. Gerou-se polémica em volta das condições das infraestruturas em que os atletas iriam competir e até da hipótese de a cidade não ser capaz de albergar um evento tão importante, mas o Brasil surpreendeu todo o mundo (assim com um sotaque brasileiro) e superou, pelo menos, as minhas expectativas!
Vi o início da abertura dos JO e achei fantástico! Adorei a história do Brasil contada num espectáculo artístico onde não pôde, obviamente, faltar a presença simbólica do povo português da época dos Descobrimentos (que orgulho que senti!). Ao longo da cerimónia, pudemos assistir a demonstrações de dança, de actuações musicais (algumas músicas bem conhecidas) e de espectáculos visuais deslumbrantes. Não consegui ver o desfile das delegações, uma vez que começou já de madrugada.
Todos os dias fui vendo algumas provas e seguindo as prestações dos atletas portugueses. Penso que o momento alto para a equipa portuguesa foi a obtenção da medalha de bronze da judoca Telma Monteiro. "Soube a ouro", foi o que muitos sentimos, mal sabendo nós que seria a única medalha que Portugal iria conquistar. Creio que todos nós, portugueses, nos sentimos um pouco desiludidos com a falta de medalhas conquistadas nestes JO. Admito que até eu me senti assim. Talvez pelo facto de acharmos que, com a vitória do Euro2016 e de várias medalhas nos jogos em Amesterdão na mesma altura, os nossos atletas estariam numa maré de sorte e colocámos as expectativas no máximo. Na verdade, os atletas não estiveram mal, pois vários conseguiram recordes pessoais e lugares entre os dez melhores do mundo. Nem qualquer um o consegue e é de louvar! Todos eles estão, por isso, de parabéns pela sua participação nos JO e merecem todo o nosso apoio!
Para mim, os atletas que mais marcaram esta edição foram Michael Phelps e Usain Bolt, pelas medalhas conquistadas e também pela sua despedida dos JO. Contudo, o "fim" de duas estrelas coincidiu com o aparecimento de outra: Simone Biles. Que ginasta incrível!
No que toca aos países e às suas medalhas, fiquei impressionada com o Brasil: arrecadou mais medalhas do que estava à espera e teve fantásticas prestações em várias modalidades. E vencer em casa sabe ainda melhor!
Infelizmente, não vi o encerramento dos Jogos Olímpicos. Pode ser que veja algumas imagens entretanto, mas acredito que tenha sido tão bom como quando começou. Sinto apenas que estes Jogos passaram a correr!
E agora... See you in Tokyo 2020!

Sem comentários:

Enviar um comentário